Currículo

Currículo do Estado de São Paulo constitui orientação básica para o trabalho do professor em sala de aula

Para apoiar o trabalho realizado nas escolas estaduais, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo desenvolveu um currículo base para os anos iniciais e anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio. Com a medida, a Educação pretende fornecer uma base comum de conhecimentos e competências que, utilizada por professores e gestores das mais de cinco mil escolas estaduais paulistas, permita que essas unidades funcionem, de fato, como uma rede articulada e pautada pelos mesmos objetivos.

Ciências da Natureza e Suas Tecnologias: O currículo de Ciências da Natureza, que engloba as disciplinas de Ciências, Biologia, Física e Química também está estruturado em torno de quatro eixos temáticos: vida e ambiente, ciência e tecnologia, ser humano e saúde e Terra e Universo.

Ciências Humanas e Suas Tecnologias: A Ciência Humana resulta na acumulação cultural gerada pela sociedade em diferentes tempos e espaços. Seu estudo baseia-se nas artes, línguas e literatura clássica. O currículo dessa área de conhecimento engloba as disciplinas de Sociologia, Filosofia, Geografia e História.

Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias: A proposta desenvolvida para a linguagem é estudá-la como uma atividade social. O Currículo do Estado de São Paulo para essa área de conhecimento engloba as disciplinas de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna (composta por Inglês e Espanhol), Arte e Educação Física.

Matemática e Suas Tecnologias: A Matemática é considerada disciplina básica no desenvolvimento dos currículos escolares em todas as épocas e culturas. Sem o desenvolvimento adequado da matéria a formação pessoal não se completa, uma vez que todos utilizam números, medidas, operações e formas no dia a dia.

Fonte: http://www.educacao.sp.gov.br/curriculo

 

A tarefa de casa como mais um momento de aprendizagem

A tarefa de casa, homework, lição, dever – cada um dá o nome que quiser à atividade que todo estudante tem que realizar e que, para muitos, é a primeira grande responsabilidade da vida – surgiu nos Estados Unidos, nos anos 30, como parte integrante de um método de ensino para estudantes da zona rural.
A tarefa de casa possui uma função pedagógica importante. Além de ensinar a criança a construir uma relação de responsabilidade e autonomia, favorece o hábito do estudo. Entretanto para que o dever de casa atinja esse objetivo, cabe ao professor orientar a criança em cada lição e esclarecer os objetivos dessa.
Conflitos quanto à tarefa de casa ocorrem quando os pais acham que os filhos trazem lições demais para casa. A cena é comum, pais de um lado se queixando de não dispor de tempo para ajudar o filho e do outro lado à criança que às vezes não se lembra de fazer o dever ou não consegue desempenhá-lo sem a supervisão de um adulto.
Mas como a tarefa de casa favorece muitos alunos, uma das formas de evitar esse clima de tensão que a atividade ocasiona, é o estabelecimento de um bom relacionamento entre os pais e a escola. É importante que todos situem as tarefas de casa como atividades que representam uma oportunidade de auto- aprendizagem, auto-conhecimento, de reflexão, expressão e crescimento pessoal do aluno. Para isto, é preciso repensar duas crenças arraigadas: a de que a tarefa de casa tem como objetivo que o aluno aprenda o que foi trabalhado em classe, fazendo exercícios repetitivos e mecânicos, ou seja, que aprendemos pela repetição; e a crença de que a obrigatoriedade da lição diária gera, por si só, a responsabilidade e o hábito de estudo.
Não aprendemos pela repetição mecânica e descontextualizada, mas pelo significado que atribuímos ao conteúdo estudado, pela capacidade adquirida para poder compreendê-lo, pelo seu uso nas situações de vida, pelo envolvimento que podemos ter com o objeto de estudo. O hábito de estudo, ou melhor, o gosto pelo estudo é adquirido quando o aluno experimenta o desejo de conhecer e o que isto lhe traz de crescimento pessoal.

Os pais podem e devem supervisionar constantemente a realização das tarefas de casa e encorajar seus filhos nessa responsabilidade, demonstrando interesse pelos deveres e proporcionando autonomia quando oferecerem sua ajuda ao invés de fazer a lição pela criança.

Fonte:
http://www.ecc.br/fundamental/fundamentalIeII/licao_de_casa.htm
http://www.brasilescola.com/educacao/licao-casa.htm

%d blogueiros gostam disto: